terça-feira, dezembro 14, 2010

Obrigada Vestido de Rodar!!!

Gente, esses dias participei de uma promoção e fui sorteada, no blog Vestido de Rodar, que é um blog sobre moda infantil! Ganhei um maiô lindo pra minha Sophia!
Babem:


Aproveitando a ocasião, ATRASADA! Sabe cumé? Nunca recebo esses negócios de selinho... É honra demais!

Deixo aqui meu selinho pra quem quiser pegar!


Recebi também do Vestido de Rodar!!! Obrigada duas vezes! Sua linda!

SMAAAAAAAAACK!

segunda-feira, dezembro 13, 2010

Tá comigo


Fui taggeada pela amiga Camila Novaes do Agora que sou moça, que emoção!

Nunca brinquei disso, acho que nem sei tanto a meu respeito. Terapia já!

Mas vou tentar.

Regras:

1- Você coloca a foto de tagged no post.

2- Falar 10 ou mais coisas sobre você (qualquer coisa), 5 ou mais manias (esquisitices) suas, 5 ou mais coisas que te irritam, 5 ou mais coisas que você adora, 5 coisas que ninguém sabe sobre você; seu maior sonho; seu maior medo; as coisas mais importantes na vida para você. OBVIAMENTE, você não precisa escrever tudo; pode omitir algumas perguntas ou não responder.

3- Você 'taggeia' mais 5 pessoas para participarem da brincadeira!

10 Coisas sobre mim

1. Faço luzes
2. Vivo de TPM, sou uma TPM
3. Amo minha família mais que tudo
4. Quero emagrecer
5. Não curto muito meu trabalho
6. Amo artesanato
7. Amo crianças demais (mais a minha)
8. Minha melhor amiga está comigo há mais de 20 anos
9. Amo ajudar as pessoas
10. Tenho endometriose

5 ou mais manias (esquisitices)

1. Fico indecisa mesmo só com uma opção
2. Tenho um ritual pra dormir
3. Faço muitos últimos xixis da noite antes de dormir
4. Levanto muitas vezes antes de dormir de vez
5. Invento histórias na minha cabeça rsrs

5 ou mais coisas que me irritam

1. Grosseria
2. Grosseria na frente de terceiros
3. Que dêem pitaco na minha vida sem que eu tenha pedido
4. Que façam alguma maldade para as pessoas que amo
5. Que dêem pitaco na educação da minha filha

5 ou mais coisas que eu adoro

1. Família
2. Sorvete
3. Amigos por perto
4. Dançar
5. Tomar uma cervejinha de vez em quando

5 coisas que ninguém sabe sobre você

1. Sonho em trabalhar com crianças
2. Tenho medo de morrer
3. Tenho medo de perder os que amo
4. Amo ajudar as pessoas
5. Odeio estar gorda


Gostei disso! Mas como não sei quem curte esse tipo de brincadeira, vou fazer como a @bia_francisco sempre faz no blog dela! deixo livre pra quem quiser se sentir taggeado, pega aí e bota la no teu blog! TÁ COM VOCÊ!

beijoooooooooooooooooooooooooo

terça-feira, dezembro 07, 2010

Pseudojornalistas

Aí hoje no twitter, avisto umas mães revoltadas com alguma coisa.... Eu, xereta, quis me revoltar também e perguntei o que estava acontecendo. Elas me passaram esse link e eu, como jornalista de formação e mãe blogueira, me senti extremamente na pele da querida Giovana, a quem eu não conhecia, nem seguia, nem acompanhava, mas que é mãe e blogueira como eu.

Acontece que essa jornalista foi uma bela de uma filha de uma Piiiiii, pois enganou a Giovana, deixou ela até feliz e orgulhosa por ter um blog... Até que ela viu a matéria e BUM, o orgulho foi por água abaixo.

Os comentários de leitores também foram bem baixos, do tipo "vai lavar roupa, sai da internet".

Venho aqui falar agora, por que eu tenho um blog.

Primeiro porque eu sempre tive um blog! Antes, eu falava aqui sobre minha vida de baladeira, solteira, noiva e depois de casada.... Por que? Porque tenho MUITOS queridos que moram longe de mim e que se interessam por minha vida... E porque eu adoro escrever!

E aí me casei, tive Sophia e fiz um blog especialmente sobre a maternidade. Este mesmo que você aí está lendo agora. Por que? Porque eu tenho sogro, sogra, cunhadas, madrinha da Sophia, padrinho, tios, tias, primos, primas, amigos... Todos aqueles que torcem por mim, pela minha vida, pela maternidade! E eu escrevo e não acredito que o que eu fale aqui vá prejudicar a vida da Sophia, o psicológico dela... Se um dia ela disser "mãe, pare de escrever sobre mim" eu deleto tudo, mas eu duvido! Pq não falo coisas negativas sobre ela... Falo um pouco dos apertos, mas nada que constranja a minha pequena (eu acho)

E outro motivo de ter um blog, e acho que o que tem sido mais útil pra mim. Dividir com outras mães as dores e as delícias, compartilhar, fazer novos amigos, aprender e ensinar na mesma proporção. Receber dicas, dar dicas e até mesmo receber críticas (até as chatas) que podem ser úteis na educação da minha filha!

Se vocês soubessem o tanto de coisa maravilhosa que aprendi lendo outras mães... E muitas coisas eu pude compartilhar aqui com vocês! E eu adoro, eu amo, porque o assunto "filhos" e "família" é o assunto que mais me encanta!

Aí vem uma pseudo jornalista, que certamente não é mãe, nem blogueira e aí engana a Giovana, empolga a Giovana e faz uma matéria esculachando a classe "mães blogueiras". E aí, e as delícias que os blogs sobre mães podem trazer? Cadê uma reportagem sobre isso, dona jornalista? Giovana, eu de você pedia uma retratação.

E olha, posso estar errada, mas vou consultar minhas fontes psicopedagógicas se esse tipo de blog realmente pode afetar negativamente a vida da criança. Até que ponto e a partir de que ponto.

Já não basta toda a culpa que as mães carregam com elas a cada tombo, a cada febrezinha, a cada pequeno problema, pequenos mesmos. Dos mínimos aos maiores problemas, uma mãe sempre se culpa... O Carpinejar disse em seu texto aqui "Mãe carrega muita culpa desnecessária".

E aí vem uma filha de uma piga e fica enfiando mais culpa nas mães que não estão aqui pra EXPÔR os filhos como prêmios, mas sim pra dividir com outras mães, parentes e amigos (como eu) as dores e as delícias da maternidade!

Minha filha, vai você arrumar uma pia de louça pra lavar.

Essa sou eu revoltada, tomando as dores. Pronto. Tchau.

Ah, acabo de receber informação no twitter de que isso já aconteceu com a Lu Brasil!!! Aqui

Aguardem meu texto com as MINHAS FONTES psicopedagógicas. beijos

As mães blogueiras todas unidas contra a falta de respeito!!!
Mais posts sobre o assunto:

sexta-feira, dezembro 03, 2010

Participação dos pais nas festas escolares é fundamental

Esses dias postei aqui sobre apresentações na escola. O caso dela ser importante ou não pra criança. Pois hoje, o @sobrecrianças postou uma matéria do G1 sobre o mesmo assunto e eu gostaria muito de compartilhar com vocês. Leiam, é muito interessante! Aqui!

A Matéria é de Ana Cássia Maturano que é psicóloga e psicopedagoga.

beijos

segunda-feira, novembro 29, 2010

Leços Umedecidos: indispensáveis até hoje...


Quando fiz uma pré consulta com a pediatra que acompanhou o parto da Sophia, ela me disse que eu não deveria usar lenços umedecidos na bebê, uma vez que a pele dela era muito sensível! Falou para usar apenas em caso de sair de casa, passeio.

Segui todas as recomendações, porque eu é que não queria agredir a pele da minha preciosa, né?! Depois de 1 ano comecei a usar lenços umedecidos com mais frequencia...

Aí agora, ela com 3 anos, recebi de presente (yey, mais um!!!) da Johnsons & Johnsons dois pacotes de lenços umedecidos numa bolsinha supeeeer prática! Um especial para bebês recém nascidos e outro enriquecido com hidratante.

A Sophia não usa mais fraldas, mas eu ainda uso lenço umedecido nela em alguns casos, como limpar rostinho melecado de alguma guloseima ou mesmo os pés antes de calçar o sapato no parque... (e eu vou te contar, a Sophia é a rainha das lambanças). As mãos antes de comer alguma coisa, se estivermos fora de casa e, quando ela deixa escapar xixi na madrugada... Pra não despertar com uma chuveirada, eu a limpo com lenço e troco o lençol. É triste acordar com xixi, viu... E ainda ter que dar banho? Não, preciso lenços umedecidos.

E como ela é um bebezão de 3 anos, da pele macia e sensível, além de ser uma menina muito branquinha (e dizem por aí que as peles mais brancas são mais suscetíveis a probleminhas na pele...) eu tenho que cuidar bem da pele dela. É por esses motivos que eu adorei os dois lenços que recebi!

Aí vão os dados, que retirei do site da Johnsons:

"Lenços umedecidos Johnson's Baby Recém Nascido

O novo lenço umedecido JOHNSON´S® baby Recém-Nascido foi desenvolvido sabendo que a pele do recém-nascido precisa de cuidados especiais. Para limpar todas as sujeirinhas de maneira suave e eficiente, nada melhor do que um produto tão puro quanto a água para os olhos e a pele. Os lenços são produzidos com fibras mais macias e espessas com exclusiva tecnologia Spunlace, fazendo com que sejam suaves, mais absorventes e super resistentes. Além da suavidade clinicamente testada, não tem fragrância e álcool, sendo ideais para serem usados desde o primeiro dia de vida do seu bebê.

Todos os lenços umedecidos JOHNSON´S® baby foram desenvolvidos com a fórmula Chega de Lágrimas®, podendo ser utilizados em todo o corpinho do bebê, inclusive ao redor dos olhos.

Lenços Umedecidos JOHNSON´S® baby. Limpeza e suavidade até para recém-nascidos"

Mais dados aqui

Meu comentário: Por ele não conter alcool e também ter sido desenvolvido com a fórmula Chega de Lágrimas, eu adorei esse para limpar o rosto da Sophia. Também recomendo para mães com bebês recém nascidos, ou para crianças com algum tipo de sensibilidade ou alergia, esse é bem suave!

"Lenços Umedecidos Johnson's Skin Care:

Pensando no cuidado da pele do seu bebê, JOHNSON´S® baby desenvolveu o novo lenço umedecido JOHNSON´S® baby Skin Care. Sua fórmula enriquecida com loção hidratante ajuda a prevenir irritações desde o primeiro uso, hidratando e preservando as barreiras naturais da pele do bebê. Os lenços são produzidos com a exclusiva tecnologia Spunlace, fazendo com que sejam macios, mais absorventes e super resistentes. Além da suavidade clinicamente testada, sua fórmula é hipoalergênica e não contém álcool.

Todos os lenços umedecidos JOHNSON´S® baby foram desenvolvidos com a fórmula Chega de Lágrimas®, podendo ser utilizados em todo o corpinho do bebê, inclusive ao redor dos olhos.

Lenços Umedecidos JOHNSON´S® baby. Limpeza e suavidade até para recém-nascidos."

Mais dados aqui.

Meu comentário: Esse particularmente é o que eu mais amei pra Sophia porque ela é branquinha e tem pele delicada e muito sensível. Então nada melhor do que um lenço umedecido enriquecido com hidratantes, ajudando a proteger a pele de irritações! E fora que o cheirinho, gente... Delicioso!
Então faz assim. Primeiro você usa o pra recém nascido e depois use esse skin care! Eu recomendo!

Faz assim... Deixa se sujar e aproiveitar a vida! Deixa curtir e sentir a textura da terra. Deixa se lambuzar pra tomar um sorvete! Ser criança é tudo isso!
Depois você da uma garibada com lencinho umedecido da Johnson's e quando chegar em casa, um banho bem quentinho e relaxante! Sua criança agradece. A minha agradece!!!

terça-feira, novembro 02, 2010

Presente da Johnsons - testado e aprovado!


É com muita emoção que venho fazer meu primeiro post sobre um presente que ganhei por causa de blog! Meu bloguinho tão humilde me levou até a Johnsons & Johnsons, que em maio me convidou pra um evento, mas como era em São Paulo, não pude ir.

Pois pegaram meus dados mesmo assim e eis que na segunda passada me chega um sedex... Olhei a caixa com o J & J e pensei: naaaaa, não pode ser... rs...

Abri e era o novo Bloqueador Solar da linha Johnsons baby: hora de brincar, para que eu testasse e contasse o que achei.

Bom, primeiro devo contar aqui para vocês o que a Johnsons me contou na carta:

"Pesquisas mostram que a pele do bebê é mais fininha e permeável que a de um adulto, sendo assim mais sensível a produtos químicos e mais vulnerável a ação dos raios solares, pois a função de melanina ainda está se desenvolvendo. Por isso é essencial oferecer um cuidado especial a pele do bebê por meio de produtos específicos.

JOHNSON'S baby sabe o quanto a hora de brincar é importante para o desenvolvimento da criança. Como esses momentos ocorrem muitas vezes ao ar livre, oferece um produto para garantir a proteção contra raios solares específico para a pele do bebê:


  • Possui filtros 100% físicos de origem natural formando uma barreira protetora que não penetra na pele, minimizando o risco de alergias;
  • Alta proteção UVA e UVB;
  • Dermatoloficamente testado, suave e hipoalergênico;
  • Disponível em duas versões: 60g e 120g.
Além disso, o produto é o único da categoria com a exclusiva fórmula CHEGA DE LAGRIMAS, que, há mais de 50 anos, garante produtos que não irritam os olhinhos do bebê."

Além desse texto da cartinha, achei mais informações relevantes aqui sobre dúvidas em relação ao sol e bebês.

Hoje o dia estava lindo e muito muito sol! Aproveitamos e fomos para a piscina da casa da vó. Aí eu testei o novo bloqueador e achei ótimo! Sophia é super branquinha e tem a pele muito sensível! Ela não teve nenhuma queimadura e pôde brincar muito tempo ao ar livre sem grandes preocupações.

E uma das coisas que eu achei MAIS importante é o fato de ser fórmula "chega de lágrimas". É tão ruim as vezes até a gente passar bloqueador perto da região dos olhos, imagina para os bebês que são mais sensíveis! Sempre fui com o maior cuidado pra não chegar perto dos olhos, morrendo de medo que ardesse, mas com esse bloqueador pude relaxar um pouco mais. Claro que não saí enfiando bloqueador nos olhos da Sophia, mas não fiquei tão preocupada!

Sophia curtiu, se divertiu e agora dorme como um anjo... Piscina dá um sono, né?



Testei e aprovei! Teste com seu bebê também! Mais informações no site da Johnsons.


sexta-feira, outubro 29, 2010

Apresentações e mais apresentações. Um saco pra você? Não pra mim.


Estamos próximos do fim do ano e as apresentações de natal estão pipocando nas escolas... Com isso me vem à mente um assunto que muito me incomoda.

Muitos pais realmente não tem idéia da importância deles nas apresentações de escola. Muitos reclamam do dinheiro gasto (no meu caso, 35 de fantasia, 20 do local), do tempo gasto, do cansaço...

As vezes estamos apertados financeiramente, mas damos sempre um jeitinho não roubamos, nem matamos de investir nesse dia. Quanto ao tempo... Vejo pais dizendo "demora muito tempo?". Quanto vale o tempo que você se dedica ao seu filho? Qual a qualidade do tempo que você tem com seu filho? Você se dedica por dever ou por amor?

Vou contar uma coisa da minha vida pra vocês. Eu tinha 5 ou 6 anos, estudava no Marista. Dia das mães. Lá eu sofri um pouco de bullying (do pré à 3ª série), era isolada... Então vivia triste quando estava na escola... Com tanta coisa negativa, o dia das mães, que eu tava admirada do tanto que ia ser lindo, eu estava triste achando que minha mãe não ia... dorgas, até parece, né?!

No ensaio eu já sabia o quanto a apresentação seria linda! Cantamos Aquarela, do Toquinho, e na hora da "gaivota voar no céu", soltamos as bexigas com gás hélio... E era muito aluno, então muita bexiga... Imagina que lindo! Ao final da apresentação, pegaríamos uma rosa e entregaríamos às mães.

Então acabou, todas as crianças pegaram as rosas e eu fiquei parada, ainda pensando que minha mãe não ia. Minha mãe se levantou e foi lá me pegar e pegar a rosa dela... Nossa gente... Eu choro até hoje quando me lembro da sensação que tive quando vi minha mãe lá (to lacrimejando)...

Pode rir. Pode achar bobeira, mas pra mim foi muito importante... Ter minha mãe lá foi mais importante do que todos os balões no céu!

E é me lembrando do tamanho da importância dessas apresentações na minha vida que eu me dedico à minha Sophia.

Pra nós, essas apresentações são grandes eventos! Nos preparamos, criamos expectativas... Talvez isso até faça a Sophia se empolgar e dançar de verdade (apesar de que claro, ela tem hora que não quer.. .Tipo festa junina, dançou só metade depois queria brincar hahaha)!

E olha que lá na escola dela, até 3 anos, os pais se apresentam junto com os filhos, pra evitar choro. rsrs... Pagamos o mico com o maior amor do mundo!!!

Devo acrescentar que as vezes a criança não gosta de se apresentar. Aí cabe aos pais respeitar e não pressionar a participação. Caso a criança chore durante a apresentação, não devemos forçar. Caso antes ela diga: não quero. Não vá. Mas a escolha é delas... Alguns pais que conheço fazem assim:

"Você quer mesmo participar? Não, né? É chato, né?" Com aquela vontade de a criança dizer NÃO. Aí a criança não vai querer MESMO porque sabe que os pais é que não querem e não vai querer desapontá-los! Mas vai ficar triste.

Mas no caso da criança gostar, e querer ter esse momento, é imprescindível a presença real e em amor dos pais. Isso contribui imensamente para a auto-estima dos filhos!!!

Em uma matéria do site Crescer, li algo muito legal e vou colar aqui para reflexão:

"Não há nada mais triste do que ver o rostinho de um pequeno à procura da mãe ou do pai na platéia, sem encontrá-los. Torcida não ganha jogo, todo mundo sabe disso, mas para a auto-estima infantil é primordial que os filhos possam contar com aplausos de gente que realmente gosta deles".

Reflitam. Coloquem seus filhos em primeiro lugar em suas vidas.

beijos

quarta-feira, outubro 06, 2010

Um simples café da manhã?


Acordo. Sophia me pede "mamá cati" (leite com toddy). Manda acender a luz do quarto dela. Pede para colocar algum desenho.

Faço isso com aquela cara de mal humor matinal... Pq não acordo assim tão rápido quanto ela.

Vou fazer o "mamá cati". Ela fica gritando do quarto: ô mãaaaaaaae, ô mãaaaaaae... Vou atender enquanto roda o leite no microondas. Ela só queria me mostrar algum brinquedo ou alguma peripécia nova. Volto pra cozinha. Faço o mamá... Levo o mamá pra ela.

Enquanto ela mama, o pão dela e o meu estão na torradeira. Coloco meu leite no microondas. Ela me chama: - Acabei o mamá cati, me dá um pão???

Levo a mamadeira pra cozinha. Enquanto to lá, ela grita: - mãaaaaaaaaaaaaaae! Volto e ela diz: - Cadê o meu pão??? Mãe, olha o desenho? Mãe, vou pra sala, tira minha fralda.. (me lembro de tirar a fralda, pq com tanto sono as vezes esqueço)

Ela vai pra sala. Eu pra cozinha. Termino o pão dela e dou pra ela comer. Ela me chama porque quer fazer cocô. Meu pão esfria, meu leite esfria... Espero ela acabar. Lavo bumbum dela. Vou pra cozinha.

Esquento meu leite de novo. Ela não quer mais o pão. Pede outra coisa. Eu ignoro e faço ela comer o pão. Ela reclama. Deixo sem nada. Ela desiste. Pede o pão.

Vou comer!!! ALELUIA! Meu pão ta frio, a manteiga não derrete. A Sophia me chama. Quer brincar. Eu peço pra ela esperar eu tomar meu café. Ela deixa....

Simples café da manhã tranqüilo? E eu só tenho uma, heim... kkk

Pior de tudo é que é bom demais!

E depois de tudo isso tenho que dividir atenção, afazeres domésticos, almoço, arrumação pra trabalho/escola.

Entre uma coisa e outra, dou uma twittada, pq né... vício.

NÃO FAZ NADA, ESSA MENINA!!! SÓ FICA NO TWITTER! kkkkkkkkk

segunda-feira, outubro 04, 2010

Inventando histórias

Sophia sempre me pede para contar histórias. As vezes conto alguma que conheço, mas MUITAS vezes invento alguma coisa. As vezes aproveito o momento de inventar pra rodear algum "problema" ou fase que ela passa... Mas muitas vezes acontece de eu começar falando de alguma coisa e ir inventando no meio do caminho. E sempre sai algo legal... Eu me supreendo com minha capacidade! kkkkkkkkk As vezes caio na gargalhada no meio do caminho, rio de mim mesma com coisas que falo! rsrs

Bom, minha vida toda invento histórias pra eu dormir. As vezes começo inventando num dia, adormeço e no dia seguinte eu continuo... Vivo viajando... E, confidenciando isso pra algumas amigas, elas me contaram que também viajam na maionese! kkkkkkkkk Não é difícil inventar historinhas pra Sophia, já que eu sou uma viajante de maionese assídua!

Quero dividir a última historinha com vocês, que inventei do nada, sem nenhum motivo... Apenas fui criando... E agora TODOS os dias a Sophia me pede pra contá-la:

Grilo Cri Cri e o Senhor Gafanhoto



Era uma vez um grilinho chamado CRI CRI. Cri Cri morava no meio da floresta e adorava comer folhas. Um dia ele estava voltando pra casa, depois de um dia duro de trabalho e percebeu que sua casa havia sido invadido por um terrível e enorme gafanhoto! E o gafanhoto maldoso estava comendo todas as folhas que o Cri Cri havia levado para casa.


Cri Cri ficou muito triste e começou a chorar... Pediu por favor para o Senhor Gafanhoto ir embora e procurar folhas para ele, porque ele tinha dado muito duro pra conseguir juntar tantas folhas! E o gafanhoto maldoso disse:

- Nãooooo! Porque eu sou enorme e bem mais forte que você! Eu estou com fome e agora essa é minha casa, não é mais sua! Vá embora e procure outro lugar pra morar, antes que eu te faça mal!

O Cri Cri, com muito medo, saiu de casa aos prantos e foi na casa dos amigos. Seus amigos eram muito legais e se chamavam Pri Pri, Dri Dri, Fri Fri, Bri Bri e Tri Tri (ri muito disso hahahahaha).

Eles acalmaram o Cri Cri e a Pri Pri disse:
- Não fique triste meu amigo, nos conte o que aconteceu!!!

Então Cri Cri contou tudo o que aconteceu e Dri Dri disse:
- Fique calmo, nós vamos ajudá-lo.

Tri Tri acrescentou:
- É isso mesmo, vamos dar uma lição nesse gafanhoto ladrão!

Bri Bri, Fri Fri e Tri Tri foram buscar ajuda em toda a floresta e logo eles conseguiram juntar uma centena de grilinhos amigos. Todos foram em direção à casa de Cri Cri e chegando lá, amarraram o Senhor Gafanhoto e levaram para bem longe!

Então chegando num local muito muito longe, disseram para o Senhor Gafanhoto que ele nunca mais deveria fazer isso, que ele busque trabalhar pra conseguir as próprias folhas e sua própria casa. Então, Cri Cri disse para ele:

- Viu só, Senhor Gafanhoto??? Não adianta nada ser grande e forte se não é um bicho bom, que tem muitos e muitos amigos!

Cri Cri então ficou muito feliz e fez uma grande festa com os seus amigos grilos, onde cada um levou um pouco de folha e comemoraram a noite toda!!!

FIM!

hahahahaha

Falaí? Sou boa? Conte a tua pra mim, me mande por email e eu postarei aqui, com os devidos créditos! No final da brincadeira, podemos fazer uma eleição de melhores histórias e a melhor ganhar um presentinho, que tal?

Atualizado: O presente é um livrinho que falarei sobre ele no próximo post!

Mandem para: nandabecker@gmail.com ou postem em seus blogs e mandem o link por comentário! :)

sexta-feira, outubro 01, 2010

Oficina de educação

Recebi esse email da escola, com o que vai ser abordado na oficina. Segue aí pra conferência de vocês! Estão todos convidados!!! Clique na imagem pra ver maior.




Reeducação alimentar da Sophia e aniversário

Bom... Olha, vim contar que eu pensei que fosse ser pior. Está tudo indo muito bem! Ontem ela acordou com mais fome que o normal... Chegou a dizer que estava passando mal, porque estava deondo a barriguinha e "mamãe, por favor, me dá um mama". rsrs...

Tadinha, morri de dó. Mas foi rapidinho já corri pegar o mamá dela!

Ela tem comido fruta muito bem. O problema é que ela sempre quer repetir a fruta. Tipo banana, de manhã é meia banana e ela quer inteira... Quando ela não come todo o pão, eu deixo comer a banana inteira. Não sei se estou fazendo certo, mas acho que pode...

Depois da escola ela come uma fruta e mais tarde janta. Como ela passa esse tempo todo brincando e não tem visto nenhuma guloseima (minha mãe tem colaborado muito e escondido o que não pode), ela não sente falta!

Acredito que logo ela se acostumará com a nova rotina alimentar!

Estou mais tranquila e em paz de que tudo vai dar certo!

Ontem fiz aniversário! 31 anos. Não fizemos nada demais para comemorar, só o típico bolo com minha família na casa da minha mãe! E foi bem gostoso (nesse caso, minha linda pode dar escapadelas, autorizada pela médica)!!!

31 anos... E ainda muitos sonhos pra realizar... Bora lá! :)

quarta-feira, setembro 29, 2010

Tratamento da obesidade infantil

Essas são as dicas dadas pela Endocrino Pediatra Dra. Debora Anny. Estou colocando aqui, porque pode ser útil à outros pais!

Orientações aos Pais

1) O número de crianças e adolescentes com peso acima do ideal tem aumentado.

2) O excesso de gordura corporal traz consequências desfavoráveis para a saúde.

3) O tratamento da obesidade na infância é muito difícil e por isso exige empenho, dedicação e compreensão de toda a família (inclusive irmaos, avós, etc).

4) Incentivar hábitos saudáveis tem melhores resultados do que proibir opções menos saudáveis.

5) Não fale mal da obesidade, fale bem da vida saudável!

6) As refeições devem, preferencialmente, serem feitas em família, como evento salutar, sem pressa e sem assistir televisão.

7) Evite usar os alimentos como recompensa u compensação.

8) As sobremesas não são prêmios. Evite induzir uma valorização dos docs sobre os demais alimentos.

9) Comente sempre sobre as vantagens que traz para a saúde o hábito de consumir frutas, legumes, verduras e beber muita água.

10) Enfatize a necessidade de fazer pelo menos 4 refeições por dia, sem pular nenhuma, principalmente o café da manhã. Para não ficar com muita fome entre as refeições, é recomendável fazer pequenos lanches com alimentos saudáveis, entre as principais refeições.

11) Limite a alimentação em lanchonetes (fast-foods, pizzarias, etc.) a, no máximo, uma vez por semana.

12) Limite o tempo de inatividade física gasto assistindo televisão, jogando video-games ou usando o computador com fins recreativos para, no máximo, 2 horas por dia.

13) Evite levar seu filho ao super mercado, as tentações são muitas.

14) Faça da atividade física um hábito na vida da criança (no mínimo 3 vezes por semana) e um momento de diversão (não uma obrigação), e que todos da família possam estar juntos e participar. O envolvimento da família com atividades físicas é fator de estímulo.

15) Lembre-se que os jovens tendem a seguir o comportamento dos adultos. Portanto, toda a família deve se envolver com as práticas saudáveis.

16) Não deixe de fazer o acompanhamento médico e/ou nutricional regularmente, mesmo que ainda não tenha atingido o objetivo. A falta do acompanhamento nos dá a falsa sensação de que está tudo bem ou que já sabemos tudo o que tem que ser feito ou tudo o que o médico vai falar.

17) Não desista! Com persistência e paciência, chegaremos lá!

terça-feira, setembro 28, 2010

Quando uma mãe desmorona...


A mãe desmorona pela culpa. E não há um desastre sequer que aconteça com o filho, que a mãe não se culpe. Mesmo que ele esteja aos cuidados de outra pessoa. A mãe se culpa.

Hoje dei uma caída daquelas. Um tombo que me faz tomar um na cara como quem diz "você não é a melhor mãe do mundo, você não sabe cuidar bem de sua filha".

Na verdade há tempos tenho me preocupado com o peso da Sophia, com a forma que ela lida com a comida. A menina gosta mesmo de comer! Ela é ansiosa! Quando está empolgada, quer comer tudo o que vê pela frente... E aí a linha dela, que antes estava sempre em equilibrio, foi se afastando da normalidade. Sophia está gordinha.

Levei-a hoje numa consulta à uma endocrino pediatra. Muito querida! Debora Anny o nome dela... Indico. A consulta já estava marcada há 1 mês. A dra é muito requisitada! No caminho eu já estava me sentindo mal, me preparando pras broncas, pra ouvir o que não gostaria. E a Sophia, no carro, me pede toda dengosa "mamãe, você compra chocolate branco pra mim?". Eu só disse que talvez, outra hora, outro dia. rs

Chego na médica, ai que tortura... Enquanto espero, vejo a minha Sophia linda e fofa se divertindo... E aí chegou nossa vez.

Realmente, Sophia está gordinha. Teremos todos aqui em casa que fazer uma mudança radical. Mudar alimentação, hábitos, exercícios... E nada vai adiantar se a família toda não entrar nesse ritmo. E eu, que nunca consigo entrar direito em uma rotina mais saudável sem remédios, temi. Temi muito por minha filha! Não quero que ela seja uma obesa, cheia de problemas, sofrendo builling na escola por ser acima do peso, que não consegue correr e brincar no mesmo ritmo das crianças de sua idade...

Ai Deus, como doi... Eu já sofri muito por ser gordinha, mas minha infância foi magra e gorda mesmo fiquei depois da gravidez.

Não é fácil. Estou me sentindo uma titica. Mas uma titica que vai tirar força nem sabe de onde pra mudar isso tudo! Porque agora não sou mais eu quem pode sofrer e sim a pessoa que mais me importa nesse mundo!

Saí da consulta quase chorando e a Dra. foi uma querida... Me disse que não vai ser uma mudança radical e que vai dar tudo certo. Bom, eu confio.

Cheguei na casa da minha mãe... Lá ela já tava tão feliz que queria comer! E aí eu me virei em mil pra ela só comer o necessário, o que tava no cardápio. Foi difícil gente. To ferrada...

Lutando pra ser a melhor mãe do mundo. Vamos nessa!

Próximo passo, fazer exames de sangue na Sophia. Mais uma sofrência.

terça-feira, setembro 21, 2010

Oficina: Educação de Filhos

Aquilo que outrora era "Encontro de Pais", realizado pela escola Gênesis, se juntou com a Comunidade da Graça e virou "Oficina: educação de filhos". Mudou o nome, mas garanto, é o tipo de encontro/palestra que me faz sair mais leve, melhorando a minha forma de me relacionar com minha filha! Garanto que é maravilhoso!!!

Palestras:

Compreendendo meu filho.
Dia: 07/10

Relacionando-me positivamente com meu filho.
Dia: 14/10

Formando o caráter do meu filho.
Dia: 21/10

Construindo uma família bem sucedida.
Dia 28/10

Horário: 20 horas
Local: Av. Nildo Ribeiro da Rocha, 1813 - Jd. Ipanema - Maringá - PR

Inscrições:
Print Press - Av. Cerro Azul, 2046 - Tel: 3029 3007 (Mariellen/Giovani)
Pré Escola Gênesis - Rua Vaz de Caminha, 1813 - Tel: 3025 4426 (Gisele/Gilson)

Taxa de Inscrição: R$ 10,00 por casal.

As avós


Olá! Participando da blogagem coletiva, iniciativa do Rede Mulher e Mãe vim falar sobre as avós que cercam ou cercaram minha vida. As avós são mães duas vezes!!! :) As bisas, 3.

AS Bisas de Sophia:

Primeiro da minha falecida Vó Neuza.
(sem foto no micro)

Eu não sei muito dela... Só sei que eu lamento muito não ter convivido com ela. Ela faleceu aos 52 anos, eu era muito pequena, mais nova que a Sophia. As histórias que escuto é que ela era muito gente boa, muito "vó", muito animada, doidona e vaidosa! Tenho saudades, sem nem mesmo me lembrar dela direito! Acho que Sophia seria muito muito mimada por ela!!! rs


Vó Isabel!
(não tenho foto no micro)

Mãe do meu pai, faleceu no ano em que me casei... Ela não chegou a receber o convite que enviei por correio e tbém lamento ela não ter participado da festa, nem conhecido minha pequena... Ela ia adorar a Sophia! Minha vó era uma cozinheira de mão cheia. Amava os seus de forma intensa e nos deixou muito triste quando se foi!

Vó Cida


Vó do Ric, um amor de pessoa! Ela mora longe! Sentimos muita saudade e ficamos com o coração sempre apertado em saber que ela ainda não conhece a Sophia. É uma fofa, parece uma boneca. Passa horas arrumando os cabelos na frente do espelho, sempre arrumada. E, mesmo com Parkinson, fez vestidinhos lindos pra Sophia! Ai que saudade!!! Esperamos levar a Sophia pra ela muito em breve! Te amamos, vó!!!

Vó Nira


Vó paterna do Ric. Também muito vaidosa, cuida dos filhos e dos netos como ninguém! Sempre muito preocupada, ai de quem ferir os seus!!! Dona Nira tem uma baita personalidade, e com certeza foi uma mãe maravilhosa, pq tem filhos maravilhosos!!! Sempre muito querida com a gente e com minha Sophia! Amo muito!!! E amo poder levar a Sophia lá... Amo a felicidade dela ao ver sua bisneta!!! Amo vê-la bem e feliz!

As avós de Sophia
Foto: Zezé, Sophia e Sandra


Vó Sandra, minha mãe: O que seria de mim sem ela pra me ajudar com a Sophia? Quem me amparou em todos os momentos de angústia e também nos trouxe muitos momentos de felicidade! Quem me socorria nos momentos de choro descontrolado... Era só ela chegar e a Sophia, então bebê, se acalmava... Quem, depois de mim, mulher que é capaz de quase me substituir como mãe! Porque Sophia a ama, ama sua "barriga" (Sophia tem mania de barriga). Obrigada, mãe! Porque você é tudo pra nós!

Vó Zezé, minha sogra: Minha amiga, minha conselheira, meu escudo. Pessoa que me escuta, sofre comigo, divide comigo... Se alegra comigo... Mulher que me ensina muita coisa! Esteve comigo em momentos muito importantes! Me deu uma super mão no começo com Sophia! Enfim... Tudo fica bem mais fácil e leve com ela por perto, mesmo que longe!!! Pessoa maravilhosa, com filhos maravilhosos! Com um culinária perfeita e um coração maior que o mundo! Uma coisa a dizer pra ela: é muito amor, meu!!! Te amo!!!

Estou muito sem criatividade hoje, mas não queria deixar de dizer o quanto essas mulheres são importantes na minha vida e na vida de minha filha!!! Amo muito vocês!!!

sábado, setembro 04, 2010

Os Cupcakes da Angélica

Quando me mudei pra casa onde moro, tive o privilégio de conhecer dois casais vizinhos (os únicos da rua rsrs). O casal da casa de cima da minha, Hugo e Daísa; e o casal da casa de baixo, Adelino e Angélica.

Tivemos uma sorte muito grande, ou simplesmente fomos colocados aqui por Deus, pra que cruzassemos com pessoas tão especiais pra nós!

Formamos um grupo de três casais, que sempre tem contato e uma amizade muito grande mesmo!

Ainda me lembro, quando chegamos aqui pra ver a casa, o Hugo saiu na frente e disse: você tem computador??? E aí tivemos a certeza de que seríamos bons amigos! kkkk

Com o Adelino a mesma coisa. São três nerds e as três esposas semi-nerds (e eu sou a mais nerd) que aguenta os maridos jogando... hahaha

Mas aí por sacanagem do destino, o Adelino foi contratado por uma empresa em Porto Alegre e aí eles se mudaram... Foi bem chato, sentimos uma baita falta! Mas aí ele saiu da empresa e voltou 2/3 anos depois. Parecia que nunca na vida eles tinham saído daqui! A amizade continua a mesma!

Mas perdemos eles como vizinhos, né... Pq foram morar em outro lugar. Aí fomos assistir jogo na casa deles e chegamos lá tive a surpresa de que Angélica está fazendo cupcakes. Angélica é nutricionista e uma cozinheira de mão cheia! Posso dizer de barriga cheia! rsrs...

Ela voltou, como tava sem emprego, começou a fazer... Fez uma festinha aqui, outra ali, umas empresas começaram a comprar... E aí... Angélica acabou entrando pro ramo! Meio sem querer!

E acho que ela não poderia ter feito coisa melhor!!! Ela tem O DOM e faz com um amor que os bolinhos ficam muito lindos!!! Fora que em Maringá não é fácil encontrar cupcakes! Aliás, acho que nunca vi alguém aqui que faça!

E mesmo que faça, me desculpem, mas a Angélica domina! rsrs... Gente, mto bom demais da conta! Ta doido!!!

Hoje fizemos um churrasquinho de vizinhos e ela levou pra a gente cupcakes personalizados!

Um charme! Uma delícia! Os sabores eram: chocolate e chocolate com castanha. Morry!

Segue a foto, que está sem qualidade pq fiz com o celular!


E já sabem, Cupcakes é com a Angélica!!! Olha, AGARANTCHO!!! E Olha... Coisa linda e deliciosa pra festinhas!!! Sophia AMA! Mamãe tbém!

Querem ver mais cupcakes da Angel? Cliquem aqui. Ah, e tbém tem mais informações sobre ela e sobre contato!

Ah, não fiz esse post pra fazer propaganda a toa viu, fiz pq realmente... Morry com esses bolinhos! Angel, me pague a publicidade em cupcakes, ok?! hahahahahahahaha

beijos

sábado, agosto 28, 2010

Nanda 2010


Gente... Vim aqui falar um pouco sobre mim. As mudanças que tive na minha vida. Se é que isso importa pra alguém, mas é minha forma de desabafar as rejeições que sofro de algumas pessoas próximas.

Quem me conheceu Nanda 2003 mais ou menos, eu era uma moleca, irresponsável, que levava a faculdade com a barriga, que tinha sonhos, mas não pensava muito no futuro, pq queria só curtir...

E eu curti. Se eu me arrependo? Não. Eu curti muito! Me arrependo de ter levado a faculdade com a barriga, isso me arrependo. Hoje acredito que eu aproveitaria muito mais! Nessa época, eu namorava o Ric à distância. Saía muito com as amigas, bebia muito pra conseguir "socializar" mais. Enfim...

Desde pequena tive um sonho. Meu sonho SEMPRE SEMPRE SEMPRE foi ser mãe e ter uma família. Tanto que curti minhas sobrinhas como se fossem minhas filhas. Acompanhei a gravidez de minha amiga Grá do início ao fim! Parecia até que eu era o pai! kkkk Curti cada minuto dessas 3 meninas, quase como se fossem minhas!

Meus valores mudaram quando o Ric mudou pra cá! Criei responsabilidade, pq com a mudança dele, eu começaria a correr atrás de meus sonhos. Trabalhei mais, saí bem menos... Parei de beber, coisa que eu bebia todos os finais de semana e diminuí pra 4, 5 vezes ao ano. Isso pq o Ric não é de beber, não gostava de me ver bêbada e eu me toquei que realmente, era uma mala sem alça bebendo pra "socializar", acabava mais escandalizando do que socializando rsrs. Apesar de que olha... Adoro tomar cerveja com amigos, mas não da maneira "vou ficar bêbada e fazer merda" como era antes.

Enfim. As amigas reclamaram, sentiram falta... O Ric até ia de vez em quando na minha, mas acabei eu mesma desistindo dessa vida de balada... Fora que trabalhando, eu via que desperdiçava muito dinheiro com futilidades.

Eu queria me casar, ter minha casa, engravidar... Não dava, né? Era uma mudança de momento.. E olha que enfrentei até terapia pra enfrentar a mudança! rsrs...

E aí em 2004 me casei... Em 2006 engravidei e tive a Sophia em 2007. Minha vida já não era lá mais tão baladeira... Parei de sair de vez. Desde que ela nasceu, da pra contar nos dedos as vezes que saímos a noite. Mas aí me vem um monte de gente, que me conhece desde antes, fazer aquele discurso de que eu preciso sair, preciso desgrudar da Sophia, preciso não sei que lá...

Não. Eu não preciso. Eu sinto falta sim, de bebericar algo com minhas amigas... Mas não sou apenas eu que me afastei não... como diz o Carpinejar, Quando a gente vira mãe, os amigos se afastam. Uns pra não incomodar, outros para não serem incomodados. Esses dias tentei me reunir com as amigas e só uma delas foi, de 5 combinadas, a Josi. Uma tinha que ficar com marido, outro recebeu visita repentina, outra não explicou e outra ficou com preguiça! Fora as amigas que foram embora ou já moravam longe...

Entramos em momentos diferentes. Tenho amigos que saem e tem filhos, como a Grá... Mas ela tem com quem deixar a Duda desde pequenina. Minha irmã tinha a sogra, minha mãe ainda não tomava remédios, tinha eu... enfim... Cada um tem sua vida e sua família... Alguns com sorte de ter alguém pra cuidar e outros, como eu, não.

Eu não tenho dinheiro pra babá. Minha mãe toma remédio pra dormir, minha irmã não é uma tia "amo crianças" como eu fui (que ficava com as meninas pra ela). Meus sogros não moram em Maringá. Enfim. Mas eu já sabia de tudo isso que eu enfrentaria desde o momento em que cheguei no Dr. Marcelo e disse: vamos começar o tratamento para engravidar.

Sabia de todos os prós e contras. E, gente, o principal... A Sophia é o meu sonho realizado... Eu to curtindo esse sonho cada minuto de minha vida. Pq filhos crescem e eu vou sentir mais falta de estar com ela do que da época que eu ia pra balada!

Eu posso ser chamada de chata e careta. E sei que, por trás, sou chamada sim. Estou tão dentro do mundo da Sophia e do Ric, que curto tudo com intensidade. Meus assuntos preferidos são criança e família. Pq sempre gostei desse tipo de coisa. Aos 15, dizia que queria ser professora de pré-escola. Não fui pq achei que o salário seria baixo... Uma vez fiz serviço comunitário em uma creche, pq escolhi uma creche. Enfim. Essa sou eu. Eu amo crianças. Eu quero trabalhar com crianças. É meu sonho. É a minha realidade.

Minha filha é meu sonho realizado e é a minha criança. Pensa??? Eu amo criança e amo minha filha... Então é mais amor ainda! hahaha

Tem gente que não me aceita assim. Mas eu não me importo, pq eu me aceito. Ric me aceita. Sophia me aceita... Essa sou eu. Talvez aquela Fernanda de 2003, era a Fernanda mais fake. A Fernanda que precisava beber pra estar feliz. A Fernanda que não tinha nenhum compromisso com ela mesma. Que vivia chorando pelos cantos...

Estou feliz. Sou feliz. Poderia estar melhor? Sim. Poderia dividir isso mais vezes com mais amigos. Mas alguns moram longe, outros estão em outro momento... Os que divido tem sido os amigos mais atuais, que me conheceram versão 2004 pra frente e me aceitaram exatamente como sou! E não preciso deixar a Sophia com babá nem com ninguém, pq eles dão um jeitinho de vir aqui em casa ou saímos e levamos ela... Alguns trabalham muito, como a Josi, mas sempre dá um jeito de vir me ver. Enfim, entendo cada um dos amigos. Mas tem uns que se dedicam menos à nossa amizade, simplesmente pq não aceitam minha realidade. E aí eu lamento.

Logo ela cresce. E aí talvez eu socialize mais.

Enfim... Essa sou eu. Me ama? (giria lubrasileira)


sexta-feira, agosto 20, 2010

MANIFESTAMOS PELAS MÃES




Conheci o manifesto pelas mães através do blog da @marimercer.

Venho divulgar através do meu blog. Espero que consigamos muita assinatura!

beijos

Segue o texto perfeito, feito pelo Grupo Cria.


"Manifestamos pelas mães

Mãe que dá o melhor de si e convive com a crônica sensação de que nada é o suficiente.

Mãe de carne, osso e vísceras que, ao se perceber humana, sente-se cada vez mais distante do ideal de devoção da Santa Mãezinha. E por isso se culpa.

Mãe que comprou o sabonete com óleos essenciais, o iogurte com fibras, o desinfetante com cloro ativo, a fralda com bloquigel e mesmo assim seu filho não dormiu a noite inteira, seu marido se queixa e sua casa não é o templo limpo, perfumado e livre de insetos que aparece na TV.

Mãe mulher, dona de casa, profissional e amante, que segue passo a passo as dicas das revistas femininas para conciliar seus inúmeros papéis e virar “super”, mas ainda não encontrou sua capa.

Mãe cuja única preparação para a mais dramática mudança da sua vida foi o cursinho da maternidade e, se privilegiada, a decoração do quartinho e a compra do enxoval.

Mãe que vive em uma sociedade que a glorifica, ao mesmo tempo em que a obriga a terceirizar a criação dos seus filhos. Seja por necessidade, independência ou reconhecimento. Como se, em qualquer um desses casos, essa não fosse uma decisão extremamente difícil.

Mãe que se divide diariamente entre a administração do lar e da profissão, encarando múltiplas jornadas que a levam constantemente à exaustão física e emocional.

Mãe que se dedica de corpo e alma ao significativo projeto de criar uma criança, enfrentando um nível de cobrança superior ao de qualquer chefe ranzinza e cliente exigente. 365 dias por ano, 24 horas por dia. E mesmo assim é percebida como alguém que não faz nada. Até por si mesma.

Mãe pobre que, quando opta pelos filhos, é acomodada. Quando rica, é madame. E, quando profissional, é ausente.

MANIFESTAMOS PELA MATERNIDADE

E, portanto, pela liberdade de sentir. De seguir os instintos. De viver em plenitude emoções e sentimentos totalmente femininos. Pois negá-los, seria abrir mão daquilo que faz da mulher, um ser único.

Manifestamos pelo direito de cada mulher escolher o papel que melhor lhe cabe no momento. Sem se sentir pressionada, desmerecida ou julgada pelo que decidiu não ser.

Manifestamos por parir de forma saudável, humana e tranquila e que essa seja uma decisão consciente da mãe. Amparada por uma equipe de profissionais da saúde que a respeitam, orientam, acompanham e zelam pelo bem estar dela e do bebê.

Manifestamos pelo direito de amamentar a cria, sem ser pressionada por profissionais da saúde mal formados ou parentes bem intencionados, a substituir por mamadeira, o alimento que só o seu peito pode dar.

Manifestamos pela aceitação da metamorfose e da mudança de valores que a chegada de uma criança proporciona na vida de qualquer adulto. E pela valorização desta transformação na sociedade, como contraponto para a cultura do egoísmo e da juventude eterna.

MANIFESTAMOS PELO ATIVISMO ANÔNIMO E INCANSÁVEL DAS MÃES

Nas trincheiras domésticas de uma sociedade cada vez mais dominada pelas leis cruéis do mercado.

E apoiamos as mães que questionam. Que boicotam.

Que compram e deixam de comprar. Que sabem o que servem à mesa e o que jogam no lixo.

Que desligam a TV, controlam o videogame e a quantidade de açúcar.

Mães que tentam proteger a infância e não desistem diante do bombardeio de mensagens que estimulam a erotização e o consumo precoces.

Mães que empreendem, que inventam, que abrem mão, que buscam alternativas, que assumem o vazio e a sobrecarga. E promovem viradas.

Mães que brigam por uma escola melhor, mais humana e significativa; pública ou privada.

Que pensam globalmente e agem localmente, casa a casa, família a família.

E que administram seus lares, como se ali começasse a mudança que desejam para o planeta.

MANIFESTAMOS PELA TOMADA DE CONSCIÊNCIA FAMILIAR

Pela valorização do papel da mãe no seio da família e pelo fim das hipócritas tentativas de minimizar a diferença que a presença dela faz.

Pelo reconhecimento da vital importância da maternidade para a humanidade, e por ações sociais e políticas que valorizem e estimulem a atuação da mãe.

Por uma rede de relacionamentos que coloque novamente mulheres de diferentes gerações em contato, reconstruindo referências que foram deturpadas e estereotipadas pela mídia e pela sociedade.

Por mães unidas para estudar, compartilhar experiências e desenvolver novos pontos de vista para este tema milenar, universal e ainda tão incompreendido.

Por uma nova formação familiar, focada no bem estar integral dos seres humanos e não somente no bem estar material.

Por pais que valorizam a tomada de consciência materna, dando sua participação necessária para que ela floresça. Mesmo sem entendê-la completamente.

Por mães que partilhem com seus parceiros as responsabilidades, agruras e alegrias de se cuidar dos filhos, sendo entendido que eles pertecem aos dois, igualmente.

Manifestamos pela ausência de fórmulas, de guias práticos e de respostas prontas, pois cada mulher é livre para buscar seu caminho e desenvolver sua história. No seu tempo, no seu ritmo e na sua individualidade.

Manifestamos pela conciliação de uma maternidade moderna com uma maternidade mais plena.

Manifestamos por você e por nós. Pela Terra e por todos os filhos que dela vieram e ainda virão.

Manifestamos pelas mães!"

Entenda e assine você também o manifesto pelas mães clicando aqui.

terça-feira, agosto 03, 2010

Sobre palmada "educativa"

Bom, já que uma colega insinuou que bato em minha filha, venho aqui contar um pouco da minha história sobre palmada.

Eu tomei bons puxões de orelhas e palmadas de minha mãe. E não fiquei traumatizada.

Não mesmo. Mas será que aprendi ou só tive medo? Bem, não me lembro.

Fato é que quando a Sophia nasceu, eu estava decidida de que ela nunca tomaria uma palmada minha. Mas aí ela foi crescendo e foi tendo suas birras, seus pitis... E aí na prática fica tudo mais difícil, né. Falar é tão fácil....

Tomou palmada sim.

E aí quando dei palmada, recebi em troca uma criança que na hora me obedecia, mas depois ficava mais birrenta, mais nervosa... etc.

Aí me incomodei com isso... Sentia que tava errada. Comecei a ler mais, procurar soluções. Como agir, como punir? Só o castigo não estava resolvendo... Aí comecei a tirar privilégios e funcionou de uma forma tão boa... A menina simplesmente parou com tudo.

Acontece que eu aprendi que com palmada a criança não aprende. A criança deixa de fazer o errado por medo e não porque é errado. Existem formas de mostrar o certo pra criança. Bater não educa, intimida.

"Não mexa com faca, senão vai apanhar" é diferente de mostrar que mexer com faca machuca. Só um exemplo.

E aí hoje no twitter a @lubrasil mandou um texto que está no blog dela que achei sensacional e quero compartilhar com vocês. Aqui. Esse texto foi ecrito por Márcia.

Achei tão sensacional e tão claro e instrutivo o blog que resolvi compartilhar.

Não quero que pensem que estou condenando quem dá palmadas. Pq acho que cada um sabe o que é melhor pra sua família. Na minha família acho melhor não dar.

Outra coisa que li ainda hoje é a seguinte frase "Só bate em filho quem tem preguiça de educar". Discordo na parte do "só bate". Talvez só bata em filho quem não sabe a melhor forma de educar.

Estamos no mundo pra aprender. Mudar de opinião é uma virtude e não uma vergonha! Eu mudei a minha e me sinto orgulhosa por isso.

Pense nisso.

beijos

domingo, julho 25, 2010

3 anos 10/07/2010


Meu Deus... Ainda ontem ela era meu bebê. Aquele cisquinho de gente que fazia mil barulhinhos. O choro dela me deixava apavorada com ela no colo, sem saber o que fazer... A única coisa que eu sabia era que eu tinha que cuidar do presente que Deus me deu.

E acho que tenho feito um bom trabalho, junto com meu marido. Ela é uma menina boazinha, carinhosa. Adora dividir. Embora as vezes brigue com a prima, sai de casa sempre com um brinquedo pra emprestar pra "Maria".

Ela já está tão grandinha... E ao mesmo tempo é tão bebê! Ela que só curtia dvds musicais, agora se amarra numa historinha. Ela que falava tudo com L no lugar do R, tem falado tudo tão corretamente... Mas ao mesmo tempo as vezes ainda solta uma palavra engraçada, como "carambota" no lugar de "Cambalhota". Cada vez que ela aprende a falar alguma coisa corretamente penso em como ela está crescendo rápido!

Ela que só dormia comigo perto, as vezes me manda sair pra ela "dormir sozinha". Ela clama por sua independência e as vezes eu me prendo a solta-la pro mundo... Por mim, ficaria com ela sempre debaixo de minhas asas. Mas não vivo por mim, vivo por ela... E por ela, vou ter que aceitar que minha filhinha está crescendo!

As vezes ela se acha tão independente, que tenho que freiá-la. Algumas coisas ainda são perigosas pra Sophia... E aí é tão difícil, porque ela QUER crescer. E diz "eu já sou grande". E aí a gente fica meio perdido... Porque as vezes dizemos: nossa, como você é grande e esperta... Mas também temos que dizer: você é muito pequena, não pode fazer isso!

Viver isso é legal! É tão bom! É gostoso demais passar por todas essas fases! E sei que sempre vou sentir saudades da fase que já passou... Mas viver o presente com ela é o melhor presente pra mim!

E aí eu lembro daquela propaganda que fala que a gente quer que os filhos cresçam logo, mas que não cresçam nunca!

Filha, eu te amo demais! Eu amo ter você comigo! Parabéns! Cresça! Seja feliz! Mas não me esqueça... hehehe

Rotina, presença real e amor!

(Pausa pré texto)Tipos que sei que a foto tem nada a ver com o texto... Mas ela não é linda? Rsrs (despausa)

---

Nunca fui uma pessoa muito organizada. Admito. Embora adore organização... E quando pego pra organizar, sei fazer muito bem. Mas manter a organização é uma coisa difícil pra mim. Acho que a maternidade me forçou a trabalhar esse meu lado organizada melhor. Mesmo assim, ainda estou longe do ideal.

Não tenho o hábito de assistir Super Nanny. Mas ontem me peguei assistindo o final de um episódio e como fiquei curiosa (viva a web), terminei de assistir hoje o resto que perdi.

Esses dias a Sophia não andava muito bem. Além da minha desorganização (não falo só de limpeza de casa, falo de organização de tempo também) natural, ainda tive que me dividir em mil pra preparar a festinha dela, a chegada da minha sogra e do meu sogro, férias, e além de tudo ela ficou doente, enfim... A nossa vida ficou uma bagunça e saímos completamente da rotina. E o que já não era muito organizado, vixi maria...

No que isso resultou? Uma mudança de comportamento absurda da Sophia. Rebeldia, me batia, gritava, fazia muita birra... Nossa, eu já estava arrasada, me sentindo a pior mãe. Porque não estava dando a atenção que sempre dou.... Enfim. Logo que passou o aniversário dela... Tirei umas férias de coisas a fazer (preparei tudo... decoração etc...) e voltei à rotina dela e dei mais atenção. Aí, adivinha? Voltou a ser meu anjinho de sempre. Claro que com sapequices, mas tudo natural da idade dela... A Paz voltou a reinar no lar.

Por que falei de tudo isso? Porque assistindo super nanny, me deu vontade de falar sobre organização e sobre a atenção que devemos dar aos filhos. Se você for ver, quase todos, se não for em todos (não assisti todos rs), os programas, a Super Nanny faz os pais dedicarem mais tempo aos filhos e estabelecer uma rotina, não só da criança, mas da casa.

A Sophia até que tem uma rotina legal. Mas a MINHA ROTINA, é uma bagunça. E aí resulta em cansaço, que atrapalha na qualidade de tempo que tenho com ela e com o Ric.

Deus do céu... Como é importante estarmos com a criança de corpo e ALMA. Participar das brincadeiras e não só responder "é, aham, sim... não..." e continuar olhando a tv (ou twittando no blackberry - meu caso - hihihi) e nem ouvir de verdade a brincadeira dela. As vezes nem prestamos atenção e as crianças estão nos passando dicas importantíssimas do que estão sentindo e acabamos deixando passar reto. E aí se sentem rejeitadas... E aí começa toda a rebeldia...

E a rotina? A organização do local e do tempo. Criança PRECISA de rotina. Criança precisa que alguém fale o que ela tem que fazer no dia... Senão desanda... E ela fica perdida... E aí desanda tudo de novo...

Enfim. Fica a dica. PRa você e pra mim. Vou me policiar pra manter minha organização em dia pra que a Sophia não saia mais da linha... E estar presente não só de corpo, mas de mente, coração, alma... Ela merece! A gente ama tanto esses pequenos, né? Qualidade de vida é o mínimo que devemos dar a eles! Nossa obrigação! As crianças merecem!

Bora lá?

terça-feira, julho 13, 2010

Julho é dos meus amores


Mês de julho é o mês dos meus dois amores!!!

AMO MUITO VOCÊS! Parabéns Ric e Sophia!




segunda-feira, junho 14, 2010

Copa do Mundo


Amo demais Copa do Mundo! Vibro, torço, enlouqueço!

Sei que ando relapsa com o blog...

Mas venho deixar uma mensagem. Brasileiro precisa aprender a reclamar menos e a torcer mais!

Brasil, eu to contigo... Na alegria e na tristeza, na vitória e na derrota... Vou torcer de qualquer forma, com intuito de empurrá-lo para frente e não para jogá-lo pro buraco!

VAMOS QUE VAMOS!!!


quarta-feira, maio 05, 2010

Hidratar faz bem

Esses dias me senti uma pessoa gente humana lisonjeada, quando recebi um convite da Matilde, da Johnsons & Johnsons, pra participar de um evento em São Paulo de lançamento de uma nova linha de produtos Johnsons Baby.

Não pude ir por vários motivos, mas indiquei a Mafalda, do Monalisa de Pijamas, pra participar, já que ela mora em São Paulo.

Ela foi, adorou, e fez um post bacana sobre a palestra ministrada por um médico dermatologista.

Aqui está a matéria dela. Fiquei contente em poder ler o que aconteceu por lá, já que não pude ir.

beijos

domingo, abril 25, 2010

2ª noite do pijama da Sophia

Oi gente! Sexta 23/04 foi a segunda noite do pijama da Sophia. Ela amou, lórrico!

Eu, mãe experiente que sou (rsrsrs), dessa vez mantive a calma e curti um pouco da ausência dela. Sim, pq nós pais merecemos um dia (noite) pra fazer coisas que não dá pra fazer com ela. Não pense besteira, mente poluída!

Fato que fazia 5 anos que eu não ia ao cinema... E me lamentei muito por ter ido tão pouco antes da Sophia nascer. Ô PREGUIÇA que eu tinha... Acontece que quando ela nasceu, eu perdi a liberdade e aí como não aproveitava, me ferrei duas vezes! rsrs...

Fomos ver Alice no País das Maravilhas e foi leando! Amei!

Além do cinema, também jantamos no Farol Brasil. Tomei dois chopps e, de dieta e sem beber há 1 ano, fiquei trêbada! rsrs...

Tomei água antes de ir ao cinema, pq como é 3D, vai que me dá um troço, né? Rsrs...

Depois viemos pra casa e... Aí sim, pensem o que quiser. hahahahahahahahahaha

Dia seguinte fomos buscá-la as 8 da matina e ela tava numa alegria contagiante... Que em 1 hora se tornou em cansaço chato pra caramba. Dormiu um montão! Pq noite de pijama com criança, se for pra dormir, não tem graça! hahahaha

Ela amou e ganhou medalhinha de bom comportamento! O tema foi esse negócio de educação, dividir, bondade, amor, etc...

Obrigada, Escola Gênesis, por trazer felicidade pra minha criança mais uma vez! E por nos proporcionar momento "casal" pelo menos 1 vez no ano!rsrs...

PICS PICS PICS

Os pais, prontinhos pra esbórnia - Meu irmão Jhony e minha Sobrinha Maria Valentina, Ric e Sophia, Marcos (cunhado do meu irmão) e sua filha Bia.


Os professores, prontos para operação de guerra:

No dia seguinte, chegamos e tinha esse lindo desenho da família... Eu sou aquele palito ali (magra, muah! - @lubrasil feelings)


Laurinha, Maria e Sophia, com suas medalhas de bom comportamento!


Eu e Ric, cara de sono, pq eles mandam buscar as 8 e não as 10! Muah!

Eu, Sophia e Prô Vivi!

Prô Vivi e Sophia - A Prô sobreviveu, tbém merece medalha.

quinta-feira, abril 15, 2010

Encontro de Pais

Clique na imagem!




É muito legal! Quem puder ir, vá! Já fui em 2 e amei!

beijos

Nanda

terça-feira, março 23, 2010

sexta-feira, fevereiro 12, 2010

A Troca


Olá pessoal!

Hoje vim contar que meus dias tem sido muito difíceis! Sophia tem feito muita manha e haja paciência... Posso dizer que to pirando mesmo!

Bota de castigo, da bronca, conversa, tira regalias e NADA funciona!

Quando ela resolve, ela diz "vô cholá" e chora mesmo, com vontade!

Geralmente essa crise começa em torno de 11:30 da manhã, perto do almoço... Bem no horário que estou ocupada preparando a comida, a bolsa e o uniforme pra escola. A hora que vou colocar a roupa nela, é um auê! Começa a gritar, diz que não quer ir pra escola...

A escola que ela sempre amou! Eu nunca tive dúvidas em relação à escola, sei que são íntegros. Mas com tanto choro, tive que tentar saber se alguma coisa tinha acontecido por lá...

E o choro dela é forçado, sabe? Sai lágrima e tudo, mas ela começa forçando! Ela resolve chorar e não pára. E ela faz beicinho, como um bebê, coloca o dedo na boca e simula que está chupando... Recusa a chupeta, que é pra não se acalmar... Percebi que ela imita um bebê! Ou crianças menores...

Geralmente isso acontece quando a mamãe engravida ou tem outro bebê, o que não é o meu caso (mesmo).

Conversando na escola, a nova professora diz: ela chora quando vê os outros chorarem, quando a Paty (professora do ano passado) está com os menores aqui e tem algum chorando, ela chora.

Aí eu peguei!

A Paty!!! Paty está com crianças menores, de 1 ano... Sophia se viu trocada por crianças menores e está extremamente enciumada! E aí elas me contaram que pode ser mesmo, porque a Sophia tem recusado a Paty, magoada, brava...

Aí meu coração ficou partido! Coitadinha da minha cria, lidando com troca assim... Mas sei que vai passar e logo ela gruda na Vivi, que é um amor de pessoa!!! Ela sempre gostou muito da Vivi, mas a Paty foi quem cuidou dela o ano passado inteiro, então...

É isso, senti um certo alívio em descobrir a causa e agora tentarei conversar e mostrar que a Vivi é muito especial, como a Paty (é a da foto)!

É isso...

beijos


segunda-feira, janeiro 11, 2010

Em 2010

Iniciei o ano com muitos planos. Um deles é atualizar esse blog mais frequentemente. Esse e o Adoramos Crianças. Outro plano é realizar meu sonho e me afundar no mundo infantil, trabalhar com criança. Outro é me dedicar ao artesanato. Outro é ser feliz na minha vida profissional!

Claro que em primeiro lugar estar com minha família, que tanto amo!!!!

Desejem-me sorte, vou precisar! Sorte e injeção de ânimo.

Entrei só pra dizer FELIZ 2010 pra todos! Depois volto com mais postagens!